O João “Preto”

8 de Julho de 2013

João Preto

 

Olá caros visitantes do “Marafações de uma Louletana”. 

Como já tenho escrito aqui, Loulé, como qualquer terra que se preze, teve as suas figuras “populares”. Umas mais carismáticas que outras, como a Maria das Bananas ou o Manel da Barçinha, mas todas interessantes a seu modo.

Uma dessas figuras, que eu lamento não recordar, foi o João “Preto”. Nascido João Caetano Correia foi assim apelidado com estima pelos louletanos. Natural de Cabo Verde, designadamente da Ilha de S. Tiago, onde nasceu a 25 de Junho de 1940, João “Preto” abandonou a Pátria em busca de uma vida melhor. Em 1960, foi mobilizado para a Guiné, onde serviu o exército como atirador, durante quatro anos. Paralelamente, foi o padeiro do seu Batalhão, exercendo a função de amassador-forneiro. De resto, o João “Preto” era também conhecido por João “Padeiro” por ter exercido esta profissão durante boa parte da vida, nomeadamente na Sociedade de Panificação e na padaria de José Pereira. Em 1964 regressou a Portugal, o Algarve acolhe-o e por cá ficou até ao final dos seus dias. Derivado a contratempos no trabalho e à diabetes, João “Preto” viu afectadas a vista e a mobilidade, no entanto, manteve sempre a simpatia e a espontaneidade que o caracterizavam e que o tornavam amado pelos de Loulé.

Desconheço a data do seu falecimento.

 

Nota:

 

1. Escrevi este texto com base num artigo publicado na Agenda Cultural de Junho de 1999 da autoria de Zeca Teixeira.  

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *