A Ti Anica de Loulé

16 de Dezembro de 2011

***

Bom dia caros visitantes do “Marafações de uma Louletana”.

O folclore é uma das partes mais importantes da cultura e tradição algarvias. A gente marafada gosta de ouvir os ranchos folclóricos cantar e tocar e, aprecia ainda mais, vê-los dançar. 

Loulé tem uma cantiga “folclórica” que lhe ficará para sempre associada: a Ti Anica de Loulé.

“Ti” é a forma sincopada de Tio ou Tia e é um tratamento usado por nós para, de forma respeitosa, tratar os mais idosos. Ora, diz a tradição, que existiu em Loulé uma senhora já de idade, mas muito alegre e dada a brincadeiras, conhecida por Ti Anica, dona de taberna onde se bebia uma boa aguardente de medronho. A Ti Anica promovia bailes onde se juntavam os assíduos visitantes da sua taberna com os jovens foliões e as raparigas da vila que iam para “balhar”. Estes bailes eram animados por um tocador de pífaro ou de “gaita de beiços”, ou, na falta destes, por cantadeiras. Diz-se então, que foi neste ambiente de divertimento que surgiu a cantiga “Ti Anica de Loulé”, em honra da alegre velhota nascida no seio daquele povo. A cantiga ficava no ouvido, criou raízes e espalhou-se por todo o Algarve. Hoje a Ti Anica já não é só nossa mas de todo o Mundo.

Aqui fica a letra desta “moda” no seu embrião original, já que até aos dias de hoje a Ti Anica sofreu diversas adições:

 

Ti Anica, mana Anica,

Tia Anica de Loulé

Onde deixaria ela

A caixinha do rapé. – Bis

A saia da barra preta,

Tia Anica, mana Anica,

Tia Anica da Fuzeta.

 

Olé, olá, esta moda não está má/Olá Olé, Ti Anica de Loulé – Bis

 

Ti Anica, mana Anica,

Ti Anica da Fuzeta

Onde deixaria ela

A saia da barra preta. – Bis

O lencinho de cachené,

Ti Anica, mana Anica,

Ti Anica de Loulé.

 

Não sei se a história da Ti Anica é real ou não, mas que esta música faz parte do ADN dos louletanos, lá isso faz!

 

 

3 Comments

  • JPSC diz:

    Boa tarde,
    Lamento desapontar as gentes de Loulé! A Tia Anica está de facto nas raízes da minha Familia e é minha Tia-Avó. Sou proprietário da casa em que a Tia Anica cresceu e viveu… bem no centro da Fuzeta… bem longe de Loulé :) loulé foi uma passagem da sua vida…. mas a sua Terra, raizes, e estória pertence a todos sim, mas principalmente à Fuzeta!

  • Teresa Santana diz:

    Eu conheço a história doutra maneira. A TiAnica era de Loulé mas na Fuseta as pessoas chamavam-na de ManAnica e lavava roupa para fora. O seu marido era sapateiro. A certa altura da sua vida veio morar para a Fuseta para fazer sapatos para os habitantes da Fuseta. A esposa a TiAnica lavava roupa para fora numa nascente em frente que chamamos Olheiro e que ainda hoje existe. Certo dia como ela era muito bondosa distraíram-na e pregaram-lhe uma partida roubando uma saia de barra preta e um lenço de cachoné. Na mesma altura que ela estava aflita à procura da roupa das freguesas que lhe tinham sido furtadas passou um saltimbanco e perguntou-lhe o que tinha acontecido. Ela disse que lhe faltava roupa que tinha lavado para as suas clientes. O saltimbanco perante aquela história fez a musica.

    • ligia diz:

      Bom dia cara Teresa,
      de facto existem muitas versões da Tia Anica e a própria música a coloca em Loulé e na Fuseta. Enfim, a Tia Anica é património de todos os algarvios.
      Muito obrigada pelo comentário. Volte sempre!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *