**

Olá caros visitantes do “Marafações de uma Louletana”.

Os caracolinhos, caracóis e caracoletas são um dos pratos mais apreciados por nós, portugueses, durante os meses de maior calor. Uma das características deste prato é o facto de conhecer múltiplas variações, isto é, pode ser confeccionado das mais variadas maneiras.

Por cá, nós algarvios também preparamos este petisco de muitas formas, desde as mais usuais às mais invulgares.

Hoje trago-vos uma receita retirada da Agenda Cultural de Maio de 1999: caracoletas à barrocal.

 

Ingredientes:

 

–> 3 kg de caracoletas;

–> 50 g de chouriço caseiro;

–> 8 dentes de alho;

–> 2 folhas de louro;

–> orégãos secos;

–> 1 cebola; 

–> 2 malaguetas de piripiri;

–> Sal grosso q.b. 

 

Preparação:

 

A fim de eliminar a sujidade que contêm, mantenha as caracoletas em cativeiro, durante uma semana, dentro de um canastro (cesta de verga ou cana), tapado com rede. No dia da confecção das caracoletas, lave as mesmas previamente, em várias águas, de forma a que a baba (ou ranho :) ) seja completamente eliminada.

Coloque as caracoletas numa panela grande e encha esta a 4/5, com água fria. Tape a panela e leve-a a lume brando para que as caracoletas saiam da casca. 

Entretanto, descasque os alhos e pise-os, levemente; depois de descascada, corte a cebola em 8 gomos; introduza os alhos e a cebola na panela, juntamente com o azeite, o chouriço, o louro, os orégãos e as malaguetas inteiras.

Deixe levantar fervura e só então acrescente sal. Sempre em fogo brando, deixe cozer durante uma hora e antes de terminar a cozedura, verifique os temperos.

Mantenha os caracóis dentro da água da cozedura para não arrefecerem, pois as caracoletas quentes são muito mais saborosas. Na hora de servir opte por colocar pouca quantidade num prato único de onde todos vão petiscando à boa maneira do barrocal. 

 

 

E voilá… Haja apetite ;)

 

2 Comments

Responder a Teresa Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *